Plágio na internet – Por que não fazer!

Plágio na internet ou fora dela e crime, e a pena além de multa vai de reclusão de 1 a 4 anos. O plágio na internet e muito fácil de ser detectado, afinal, mentira tem perna curta. Se você acha que seu texto foi copiado, copie uma pequena parte dele e cole na caixa de busca do GOOGLE, se ele foi copiado provavelmente vai aparecer o seu texto e outros similares abaixo.

Trabalho há mais de 10 anos com criação de sites e já passei por algumas situações complicadas relacionadas a plágio. Então resolvi levantar algumas informações e passar no texto abaixo:

Plágio na internet pode acabar em processo

O plágio na internet, pode ser resolvido de forma amigável ou não. Na forma amigável o plagiado pode apenas enviar um e mail pedindo para que o artigo seja retirado. Ou se o mesmo se achar lesado, pode entrar com um processo e ganhar multa de cinco a quinze mil reais por danos morais mais à custa dos advogados e outras taxas.

Plágio não leva mais visitas a seu site

Por mais que você recheou  o seu site de conteúdo, para ter mais visitas o plágio não é a melhor solução. O GOOGLE, YAHOO entre outros, tem ferramentas que indicam que o seu conteúdo foi clonado. E logo que eles detectam o plágio, deixam de exibir os sites como padrão nos resultados das buscas.

Plágio na internet escancara a falta de capacitação do plagiador

Logo que o leitor detecta o plágio, ele deixar de confiar no site. Ou seja, assim que o visitante detectar o plágio ele percebe que o dono do site ou empresa, não domina o assunto que se refere ao conteúdo do site.

Neste caso, além do internauta não comprar os produtos, serviços ou ideias propostas pelo site,  é comum também que o internauta procure o verdadeiro dono do texto e denuncie o plágio.

Estão querendo controlar a internet e todos os seus usuários?

Iniciamos o ano de 2012 com dois projetos de lei no parlamento americano que desencadearam uma discursão geralm em todo o mundo sobre a regulamentação e a sensura da internet. Os projetos são SOPA (Stop Online Piracy Act) e PIPA (Protect IP Act).

Caso estes projetos sejam aprovados haverá uma regulamentação na internet que pretende acabar com a pirataria. Mas consequemente poderão também controlar e até mesmo sensurar a internet.

Milhares de sites como Google, WordPress e Yahoo fizeram protestos nos Estados Unidos e também ao redor do mundo e de imediato Obama e vários congressistas se disseram contra tais projetos e pularam fora.

O protesto mais radical de todos foi o da Wikipédia em inglês que prometeu e cumpriu a promoessa de sair do ar por algumas horas.

O protesto realizado ganhou uma força que niguém esperava através de adesões de vários sites e usuários de internet por todo o mundo.

O principal motivos destas empresas de internet estarem contra estes projetos é que segundo elas esta medida é um tipo de sensura a sites e a liberdade de expressão.

Paralelo a isso tudo, aconteceu também uma mega operação internacional onde Kim Schmitz, o dono de um dos maiores sites de compartilhamento de arquivos do mundo, o Megaupload, foi preso e o próprio FBI anunciou quem tem mais outros 20 sites na mira. E em resposta ao fechamento do megaupload hackers atacaram o site do FBI e o site do Ministério da Justiça dos EUA.

Esses projetos de lei não tem como objetivo controlar a internet, o objetivo é simplesmente acabar com a pirataria na rede, mas querendo ou não, estariam controlado e limitando.

As intenções são boas mas o combate a pirataria deve ser mais estudado para que não exista o controle da internet em si.

O fato é que estes projetos podem limitar a internet de tal forma que estarão tirando o ar de liberdade como nós conhecemos. É bem provável que a internet só tem esse número gigantesco de usuários por causa dessa liberdade que ela nos oferece.

Há até quem diga que os Estados Unidos querem controlar a internet e que grandes corporações também estejam de olho nos benefícios desse “controle” .

O poder de comunicação entre pessoas comuns na internet é de assustar mas será que alguém poderia ter controle total sobre este poder?

Entre todas as coisas inventadas pelo homem a internet se tornou a inveção mais revolucionária de todos os tempos. Ganhou um poder a ser respeitado e quem sabe até desejado.

Parece bobagem mais tempo de carregamento é coisa séria

A velocidade de carregamento de um site se tornou um dos fatores mais importante para manter e melhorar o número de visitantes. Um site que carrega rapidamente já estará garantindo aquela famosa boa primeira impressão, aquela que fica.

Na grande maioria das vezes as pessoas imaginam que um site deve ter um visual agradável, deve ser funcional e muito útil. Mas acabam esquecendo que também deve ser leve e carregar rapidamente.

O tempo de carregamento de um site é tão importante que já se tornou um dos principais fatores de ranqueamento do Google e desde então seus engenheiros fazem alguns testes como este que foi realizado recentemente em que constataram que um atraso de 2 décimos de segundos no tempo de carregamento no seu índice diminuiu em 0,2% o número de consultas.

Mas independente do Google, o fator velocidade de carregamento de uma página sempre foi um ponto que mereceu bastante atenção de todos.

Não vai adiantar de absolutamente nada seu site ter um conjunto de cores encantador, ter um slide com efeito apelativo ou uma imagem maravilhosa se o site demora uma eternidade para carregar.

Se o usuário se chatear com o carregamento, voltar ao motor de busca e encontrar um site que carregue mais rápido ele certamente nem ao menos vai pensar em voltar ao seu site.

Devemos levar em consideração também que as pessoas estão utilizando aparelhos móveis para navegar. Um site deve ser pensado em cada detalhe e estar pronto para ter um bom desempenho em qualquer outro dispositivo além do computador.

Seja você dono de site ou desenvolvedor já está na hora de avaliar a estrutura do seu site e corrigir falhas relacionadas ao carregamento, pois diminuindo o tempo de carregamento, poderá estar garantindo também boas posições no índice de busca do Google.

A tarefa não é nada fácil, mas é possível melhorar o tempo de carregamento de seu site sem maltrar o conteúdo ou o design.